7 de maio de 2011

Apesar de você

Acaba assim: população contra população.
Transformando cada vez mais a felicidade em conveniência, e não objeto de desejo, objetivo.
"Hoje eu quero ser feliz", ouvi na padaria.
Mas e amanhã?






há de seeeeeer outro dia

Um comentário:

Lucas Monteiro Rocha Faria disse...

Amanhã, ninguém sabe
Traga-me um violão
Antes que o amor acabe
Traga-me um violão
Traga-me um violão
Antes que o amor acabe

Postar um comentário

Ahá.