13 de agosto de 2010

Post em alemão do que aprendi e notei quando tinha 10 anos

Ein.
"Pára de comer esses doces e repete, menina. Assim você não vai aprender nunca!" E sublinhava a linha com o indicador direito. Repetia.

Zwei.
"
Mas oras, já disse que tem que forçar a garganta um pouco, se não, não fica nada parecido com o original!" e travou-me a língua, formando um trava-língua em outro idioma, o qual eu jamais havia tido interesse. Até eu conseguir falar forçando, um pouco só, a garganta.

Drei.
"
Quer um pouco de chá?"

Vier.
"
Será útil quando você crescer. É uma língua bonita, as pessoas adoram". Será mesmo? Sério mesmo?

Fünf.
Não bastaram muitas broncas para eu gostar o trema. Sempre achei bonitinho, singular. Todo mundo gosta do trema, mas as pessoas esqueciam de usar.
Eu não.

Sechs.
"
O que você acha que vai aprender olhando para o céu?" Nunca foi visto como uma coisa má olhar para o céu. Até eu descobrir que o céu era blau e as pessoas, muitas vezes, eram schwarz por dentro.
Foi com o céu que eu aprendi isso, juro, vó.

Sieben.
Apesar da malícia aparente (ou quase isso), tenho um bom coração. Por isso, não saía pela rua falando alemão.
Deixava que o alemão viesse até mim.

Acht.
E, quando ele chegava, eu juro, vó, que tentava ouví-lo ao máximo. Mas eu não conseguia parar de olhar para seus lippen se mexendo freneticamente, tentando me fazer entender algo que eu não conseguia.
Porque, no começo, eu só gostava das figuras.

Neun.
"Me desenha um pássaro que faço o que você quiser para o almoço". Quase sempre, escolhia o que iríamos almoçar.

Zehn.
Até que uma vez, eu cansei de brincar.





eu espero que você melhore, dona heide. porque eu ainda não sei como é "vermelho" em alemão.

Um comentário:

Roberto Borati disse...

mas que post ótimo e muito bom saber de seus escritos.

Postar um comentário

Ahá.