10 de setembro de 2011

Quero que você (me) ganhe, que você (me) apanhe

Acho que você colocou na minha cabeça essa história de te-me-ver nas outras pessoas, nas outras coisas. E não sei se isso é bom ou ruim, e na verdade, não quero saber.
Tampouco me interessa quando vai durar, e ainda não parei para pensar se quero que dure.
Mas hoje eu te vi no rapaz com camisa do Real Madrid e chinelos no supermercado; e te vi no rapaz que consertou minha bicicleta. Te vi ainda, numa foto e num cochilo.
Te vi no cotidiano, nas coisas simples
Te vi no sábado, espero que saiba

Alto lá: tenho uma pequena, pequenina certeza, e essa vem do medo do limite:
vai que eu te vejo em mim?


Aí não tem mais jeito, nem pra Caetano.

Um comentário:

Aиa Paula disse...

Acho que em primeiro lugar tem que ver em você, logo, em outro alguém. Visite-me também :*

Postar um comentário

Ahá.